Crianças e adolescentes como agentes de preservação do meio ambiente

Promover a formação de crianças e adolescentes como agentes socioambientais na Bacia Hidrográfica do Rio Jeniparana, em São Luís. Essa é a ideia do projeto Protetores Ambientais em Ação, que desenvolve ações e mobilizações sociais por meio do Comitê Infantojuvenil da Bacia Hidrográfica do Rio Jeniparana, incidindo nas políticas públicas de meio ambiente. A iniciativa é realizada pela Escola Comunitária Educando e Jardim de Infância Pequeno Aprendiz, com o apoio do Conselho Municipal da Criança e Adolescente (CMDCA), por meio do Fundo da Criança e do Adolescente de São Luís (FMDCA-SL).

O projeto busca atender prioritariamente as crianças que já participam do comitê, assim como crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade – trabalho infantil, vítimas de violência doméstica, com baixo desempenho escolar, baixa renda, filhos de mães solteiras, filhos de pais desempregados ou com baixo poder aquisitivo –  que estejam devidamente matriculados, moradores dos bairros da Cidade Operária, Coroadinho, Cidade Olímpica, Janaína, Santa Clara e adjacências.

O Comitê Infantojuvenil executa ações formativas e de mobilização, incentivando o exercício da cidadania, o aumento do conhecimento e a percepção da realidade sociopolítica, combatendo a degradação ambiental por meio de capacitação de agentes socioambientais, apresentando estratégias de intervenção nos problemas localizados na Bacia Hidrográfica do Rio Jeniparana.

Atividades como palestras, oficinas, visitas in loco, panfletagens, passeatas, exposições, feiras de conhecimentos, desenvolvidas pelo projeto, buscam sensibilizar a sociedade para a consciência ambiental e para amenizar os impactos que a bacia sofre devido à poluição causada pelo descarte incorreto de materiais poluentes. Tudo isso incentiva as crianças e adolescentes a desenvolverem atividades relacionadas à questão da água e aos instrumentos de gestão de recursos hídricos, além de mobilização comunitária voltada para revitalização da bacia.

“Este projeto é de suma importância para todos os envolvidos, pois além de trabalhar questões relevantes de conscientização e tomadas de decisão em prol do meio ambiente, ainda oportuniza aos envolvidos, no caso crianças e adolescentes, um espaço de interação, aprendizado e de empoderamento social”, diz a diretora Leliane Costa Andrade. Ela ressalta também o impacto que o projeto traz para os beneficiados, como Sarah Cristina, aluna do Instituto Shalom (instituição parceira) desde a educação Infantil, que atualmente cursa o 4°ano do ensino fundamental. “Durante a sua alfabetização, foi detectado que a Sarah não desenvolvia como os outros alunos, então a mãe fez uma bateria de exames e ela foi diagnosticada com lentidão no aprendizado. Quando a Sarah começou a participar do projeto, ela obteve um avanço jamais imaginado pelos médicos que a acompanhavam: desenvolveu a fala, a interpretação, demonstrou mais interesse nos estudos e ano passado foi a aluna dez da instituição”, conta Leilane, satisfeita.

Escola Comunitária Educando e Jardim de Infância Pequeno Aprendiz– A instituição promove atividades sociais, educativas, culturais e desportivas, além de prestar assistência social aos seus associados, a dependentes e à comunidade em geral, amparo às crianças e adolescentes vulneráveis, além de promover campanhas comunitárias de esclarecimento à população. Com 27 anos de fundação, a organização continua prestando serviços aos habitantes da área da Cidade Olímpica e adjacências, em parceria com o poder público e instituições privadas. Atualmente, a instituição ocupa a presidência do Comitê Infantojuvenil Bacia Hidrográfica do Rio Jeniparana, que surgiu a partir de uma experiência apresentada no XII Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas – ENCOB /2010, quando crianças e adolescentes já se preocupavam com a preservação dos recursos hídricos. O projeto Protetores Ambientais em Ação terminará no mês de maio de 2017.

Endereço: Av. 29 de dezembro, Qda 85 – Cidade Olímpica

Telefone: (98)3257-7330

Texto: Yara Mendes/ Revisão: João Carlos Raposo

Print Friendly
Top